Publicado por: Flavia Sbragia | 29/08/2010

O Começo da Aventura

Bem, tudo começou a partir de um prêmio para o Festival de Puccini que quando menos esperava ganhei em primeiro lugar. Muito surreal a coisa, mas paguei pra ver. Não, melhor dizendo, não paguei nada e vi tudo.

Não é uma coisa assim tão fácil de acreditar que é verdade, que você de uma hora para outra ganha uma viagem com passagens aéreas e tudo o mais logo pro lugar que você mais gosta, seu sonho, sua alma.

Com direito a acompanhante levei meu marido para a aventura. Pegamos o voo da Air France no dia 12 de agosto e aterrissamos em Pisa no dia 13 (antes tivemos a conexão em Paris). Isso mesmo, sexta feira treze, grande dia!!! Adoro os dias 13 rsrs.

Continuando. Até aqui tava tudo certinho, íamos ver se as outras coisas eram verdade. Dentro do pacote tinha um carro de aluguel. Nossa, que carro, não era uma Ferrari, mas era bem maior que a nossa Panda (carro italiano da Fiat) de quando tínhamos alugado em 2005. Muito espaço para poucas pessoas.

Seguimos em frente, ele de piloto e eu de co-piloto fajuta, isso porque desde a viagem anterior não dava mais pitaco em direção nenhuma. Na primeira vez que o apresentei ao muro de Lucca, na noite em que tínhamos chegado, o fiz percorrer o muro inteiro quando falei que a saída que tínhamos que pegar era para um lado e na verdade era uns 100m para o lado contrário.

Mas dessa vez foi diferente. Deixei ele seguir o que tinha planejado, sendo que nosso destino final tinha que ser Viareggio, já que o hotel do prêmio era lá. Depois de um tempinho na estrada perguntei apenas se ele tinha certeza de que era aquele caminho que devíamos ter pego. Disse que sim, que daqui a pouco íamos ver a saída para a cidade. Mas o tempo foi passando, cidades foram ficando para trás e nada da tal saída aparecer.

Um pequeno parênteses. Na Itália, quando pegamos a auto-estrada não estamos propriamente dentro da cidade, pois ela passa por perto de várias cidades, tendo apenas saídas e entradas para a via principal, onde é justamente o pedágio. Ou seja, quando entramos na via pegamos um bilhete e quando saímos dela pagamos o preço do percurso percorrido

Então, resolvi falar o que eu estava sentindo, e que isso poderia não ter nada haver com o que na verdade estava acontecendo. “Sinto como se estivesse cada vez mais perto de Roma e bem longe de Viareggio”. Foi aí que ele resolveu sair na primeira saída que víssemos. Estávamos em Cecina. Cidade bem abaixo de Livorno, quase que na altura de Siena, só que mais para o litoral. É estávamos indo em direção contrária. Pagamos a estrada certa, mas fomos ao contrário.

Mas até que esse erro não foi de todo o ruim. Mesmo cansados da viagem e ainda com um longo dia por vir, se não fosse esse erro não teríamos feito um lindo, ou melhor, estupendo passeio pelo litoral toscano. É um subir e descer colinas com um mar azul de um lado e montanhas de outro. Linda estradinha que nos dá uma incrível vontade de parar o carro seja onde for só para ficar admirando a paisagem. Que mar lindo!!! Que Toscana é essa??!!!

Esse foi o caminho que pegamos para voltar, mas a vontade de chegar no hotel era tanta que não paramos, seguimos em frente, absortos por tanta beleza. Mas não achem que essa não parada foi terrivelmente inadmissível, naquele mesmo dia íamos à nossa primeira ópera de Puccini que afinal era o tema da promoção que eu participei.

A tal estrada é chamada de S1, que mesmo litorânea, em alguns pontos fica bem acima do nível do mar. Nela percorremos até Livorno quando voltamos para a auto-estrada e enfim chegamos à Viarregio.

Ah, só uma coisa. Não pensem que viajar de carro pela Toscana é uma roubada não, tem placas e mais placas é só saber ler e ter um mapa na mão para localizar se você deve pegar a estrada que “sobe” ou a que “desce” a Itália. Ou se preferir, alugue um GPS. Só o casal aqui é que pega a direção de uma cidade pensando em outra (ou seja vai pra Livorno pensando que tá indo pra Viareggio).

Continua no próximo post. Não percam!!

* Fotos arquivo pessoal
Anúncios

Responses

  1. Parabéns Fávia! Comecei a ler agora a sua aventura !
    Estive na Toscana em junho, e realmente é tudo de bom. Também estive nessas estradinhas que vc andou pelo litoral toscano. É de tirar o fôlego !!!
    Mas fiquei curiosa para saber do seu prêmio, conte mais…
    Vou continuar lendo !!!
    Bjs

    • Obrigada Marina,
      realmente essas paisagens são de tirar o fôlego!!!
      Bjs

  2. Parabéns,adorei o blog.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: