Publicado por: Flavia Sbragia | 14/08/2010

Um pedaço da Itália, por um italiano

*Esse post é uma contribuição de um de nossos viajantes, o professor Alessandro Andreini, que já colaborou conosco enviando um de seus vídeos de viagem que está no nosso “Cantinho do Viajante” – Lucca e Torre del Lago. No entanto esse mesmo texto já foi publicado em outro blog, o Recortes de Viagem, da Rosane Tremea.

GALGANO GUIDOTTI

“Galgano Guidotti é um personagem misterioso. Não há provas de que ele tenha existido de verdade. O que se conhece dele é fruto de testemunhos póstumos. Conforme essas testemunhas, Galgano nasceu em Chiusdino em 1148.

Militar, teria abandonado a vida violenta e luxuriosa depois de o arcanjo Miguel aparecer-lhe em duas visões. Numa delas, a da conversão, viu um edifício redondo que depois encontrou de verdade: era Montesiepi.

Não tendo ali uma cruz, fincou a própria espada numa pedra, formando assim uma cruz com o punho da espada. Começou ali sua vida de eremita, só encerrada com sua morte, em 1181, apoiado à espada.

Quatro anos depois, foi proclamado santo pela Igreja Católica. O punho da espada foi destruído por pessoas que tentaram roubá-la durante uma peregrinação de Galgano. O mesmo punho seria reconstruído graças a um milagre.

EREMO DI MONTESIEPI

No lugar do eremitério de Galgano Guidotti foi construído um oratório dedicado a ele: em 1185 a igreja foi consagrada. Nela está a pedra com a espada que, conforme a tradição, Galgano Guidotti colocou deixando a vida militar e abraçando a religiosa.

ABBAZIA DI SAN GALGANO

No final do século 12, um primeiro núcleo de cistercienses abrigou-se no lugar onde estavam os seguidores de Galgano Guidotti, em Montesiepi. Como era muito pequeno, se espalharam nas redondezas: em 1218 começaram a construção da abadia de San Galgano, consagrada em 1288. Em 1348, uma forte epidemia de peste reduziu o número de monges, marcando o início do declínio da abadia, que foi totalmente abandonada em 1474.

Inúteis tentativas de restauração foram feitas ao longo dos anos até que, em 1789, foi definitivamente desconsagrada e transformada em fazenda. Só em 1926 foram feitas as primeiras restaurações, tentando preservar o que restou dela.”

* Fotos: Alessandro Andreini

Veja também:
“Passione” na Toscana
“Passione” e suas cidades Toscanas

Anúncios

Responses

  1. Valeu!
    E, mesmo me repetindo, parabéns pelas escolhas dos lugares!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: