Publicado por: Flavia Sbragia | 27/06/2010

Gruta do Vento

Comidas típicas, vinhos, arte, cultura e ecologia. Tudo isso é sinomimo de Toscana. E então porque não dizer de Lucca, já que ela é uma provincia da região? Como já falamos anteriormente sobre os parques toscanos (veja aqui), vamos então pegar um local específico que está localizado dentro do Parco Alpi Apuane, na região que compreende território Lucchese, a Grotta del vento (Gruta do vento).

Ela é uma das mais completas grutas da Europa por apresentar uma grande variedade de fenomenos da espeleologia: rica em estalactites (formações rochosas sedimentares que se originam no teto de grutas ou cavernas) e estalagmites(formações que crescem no chão de grutas ou cavernas que vão em direção ao teto apartir da deposição de carbonato de cálcio que é arrastado pela água que goteja do teto), cursos de água subterrânea, estranhas formas de erosão, entre outros.

Seu nome, Grotta del Vento é derivado da grande e violenta corrente de ar que percorre todo o seu interior devido às duas entradas naturais que ficam em direções opostas. A inferior é a usanda para o ingresso dos turistas, está situada a 627 metros abaixo do nivel do mar, enquanto que a outra está a 1.400 metros de altura, 800 metros mais alto que a outra.

No entanto a primeira notícia que se tem dela vem de meados de 600, quando somente se conhecia a sua corrente de ar que saia por uma pequena fenda no lado da montanha. Durante o início da Segunda Guerra Mundial nela foi construida uma cabana que era usada como frigorífico, somente no final do século XIX uma menina de apenas 4 anos foi encorajada, por alguns jovens de uma vila próxima, à entrar pela fenda e ver o que tinha ali dentro, mas ela andou apenas 5 ou 6 metros. Mais tarde esse furo foi ampliando e os jovens puderam entrar na então caverna, no entanto o medo foi maior e eles só avançaram até uma sala ampla, uns 20 metros distante da entrada.

A verdadeira expedição pelo local foi feita no início do ano de 1932 quando espeleologistas de Florença entraram por 60 metros até um estreitamento da galeria que descia bruscamente. Somente em 1961 um grupo de espeleologistas bolonheses continuaram o percurso por mais de 600 metros. Mas em 1964 foi que um grupo de espeleologias lucchese finalmente chegaram à 1.110 metros de galerias. No entanto ainda hoje a totalidade da gruta ainda não é conhecida, somente 4km foram explorados sendo ainda necessários, pelo menos, mais trinta galerias.

Tanto no verão quanto no inverno a temperatura da gruta permanece em torno de 10,7ºC, pois durante o verão o ar de dentro é mais leve que o ar de fora e durante o inverno o que ocorre é o contrário, o ar de fora é mais leve que o de dentro sempre possibilitando essa troca de ar ocasionando a corrente. Por isso sempre é bom levar um casaquinho quando for visitá-la, mas só por causa da temperatura interna, pois a ventania é diminuida devido à uma porta blindada colocada em uma das portas para ficar mais agradável à visitação.

Tanto os aventureiros quanto os pacatos admiradores de belezas naturais podem admirar essa incrivel criação da natureza, pois é oferecido a seus visitantes 4 opções de passeio. Primeiro, segundo, terceiro itinerários e o intinerário aventura.

O primeiro dura uma hora, faz-se um passeio pelas galerias revestidas de sedimentações calcárias, já o segundo dura em média duas horas, inclui o primeiro itinerário e mais algumas galerias que chegam a um rio subterrâneo. Já o terceiro, que tem duração de três horas permite uma visita completa da caverna, sendo que em alguns pontos à uns trechos verticais. Em todo o percurso há corrimão, onde necessário, e iluminação artificial, além de guias turisticos da gruta.

Já no itinerário aventura, como o proprio nome já diz, é para aquelas pessoas que adoram se aventurar pelo desconhecido. Um percurso cheio de descidas e subidas verticais, onde pode-se utilizar cordas, além de caminhos tortuosos que vão além da escuridão da caverna, onde capacetes com farol são necessários, é o “Caminho para as profundezas da luz”, que pode durar de 3 a 4 horas. Todo o equipamento necessário é fornecido pela administração da caverna. No entanto essa opção é reservada para grupos de até cinco pessoas e são feitas somente com hora marcada.

Atenção que durante o período de 2 de novembro a 31 de março, que é o período de férias locais, somente é possivel visitar o primeiro itinerário. Já durante o periodo de 1 de abril até 1 de novembro, incluindo os domingos e dias festivos, o horário de funcionamento da gruta é:

1º itinerário(cerca de uma hora): 10h,11h,12h,14h,15h,16h,17h,18h.
2 º itinerário (duas horas): 11h,15h,16h,17h.
3 º itinerário (cerca de três horas, visita completa): 10h,14h.
Itinerário Aventura: marcar hora

Para chegar na Grotta del vento

De Lucca (46,5 km)
Pegar a Ponte a Moriano (Km 8,5) pela S.S N. 12 dell’Abetone e del Brennero” onde você deverá atravessar o rio Serchio e prosseguir ao longo da rua principal do vale,que é larga e rápida em quase toda parte, até Gallicano (Km 36), pegar a estrada que, após um ravina ocupada pelo lago Trombacco leva a Fornovolasco (Km 44). Indo para cima, através de três vales,logo chega-se à caverna.

De Florença (104km)
Pegar a autoestrada A11 até Castello di Altopascio (Km 50), onde entrará por Porcario, Marlia, Ponta a Moriano 9Km 66) e chega-se ao mesmo percurso de Lucca.

Outras informações sobre a Gruta você encontra no site oficial www.grottadelvento.com

*Alguma das informações, bem como as fotografias e mapa, desse post foram tiradas diretamente do site oficial do lugar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: