Publicado por: Flavia Sbragia | 24/04/2010

Monteriggioni – Início

Sei que em outro post falei um pouco sobre Monteriggioni (vide “Passione” e suas cidades Toscanas), mas aqui falarei de maneira particular, sobre a minha percepção da cidade e como e porque ela me encantou, como ela me encontrou. Será que vou conseguir? Tentarei.

Estávamos, meu marido, que na época era namorado, e eu viajando pela Itália. Começamos por Lucca, mas logo subimos pelo país para ele conhecer Veneza. Depois de ir à Veneza e Padova descemos direto para percorrer algumas cidades da Toscana para depois irmos à Roma passar o Natal no Vaticano.

Eu já conhecia algumas cidades da Toscana, além de Veneza e Roma, pois uns cinco anos antes fui fazer um curso de um mês de língua e cultura italiana, por uma bolsa de estudos para descendentes de toscanos, que aos finais de semana e alguns dias da semana presenteava seus bolsistas com viagens encantadoras principalmente por cidades da Toscana, as únicas fora eram Veneza e Roma.

Quando cheguei deste curso, meu, então namorado, viu as mais de 300 fotos que tirei de toda a viagem, e olha que naquele tempo não era máquina digital!! Tive que revelar vários rolinhos de filmes!!. Ele adorou, ficou encantado com cada lugar que passei. O tempo passou e quando pudemos ir, viajamos e mostrei a ele cada pedacinho que eu tinha conhecido, além de incluir mais umas outras cidades no roteiro.

Nesse dia em questão, o dia em que Monteriggioni nos encontrou, mas ainda não sabíamos, estávamos indo para a cidade de Siena. Quando ele avistou ao longe, bem lá pra cima de uma colina algo que parecia um castelinho. Como ainda não tínhamos hotel pra ficar, iríamos procurar naquela hora mesmo, não paramos, passamos direto. Já anoitecia.

Mas foi logo encontrar um hotel para querermos passear pelos arredores. Já era noite, entramos em uma estrada sem iluminação alguma, só as lanternas do carro abriam o caminho. Aos poucos percebemos que a estrada subia. Estávamos entrando em um mundo desconhecido sem saber nem que estrada era aquela em que estávamos.

Foi quando chegamos a uma espécie de platô. Era um grande estacionamento no meio de uma escuridão, com um pequeno poste iluminando um pouco o lugar. Olhando para cima podíamos ver uma muralha ao longe com algumas poucas luzes a iluminando, mas abaixo dela nada podia ser visto, parecia que estava flutuando no meio do nada, não dava nem para saber como se chegava lá em cima. Ainda não tínhamos descoberto Monteriggioni, ela sim nos descobriu.

Estávamos lá, aos seus pés, mas não sabíamos. Não dava pra ver direito. Uma magia nos chamava mas já era tarde, tínhamos que voltar ao hotel e desvendar aquele local no dia seguinte, com o dia claro. Voltamos ao hotel sem saber se acharíamos o tal caminho depois.

Ficamos hospedados em um hotel bem no meio do caminho entre o centro de Siena e Monteriggioni. O hotel San Marco. Gostamos muito do local, um apartamento confortável, tudo moderno e ainda com um preço bem acessível aos bolsos normais.

Continua na próxima publicação…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: